Pets » saúde canina http://casamenteiras.com.br/petsnacasa dicas e fofurices para seu bichinho Thu, 12 Jun 2014 18:37:17 +0000 pt-BR hourly 1 http://wordpress.org/?v=3.8.3 Sua cadelinha está pronta para acasalar? http://casamenteiras.com.br/petsnacasa/2012/04/23/sua-cadelinha-esta-pronta-para-acasalar/ http://casamenteiras.com.br/petsnacasa/2012/04/23/sua-cadelinha-esta-pronta-para-acasalar/#comments Mon, 23 Apr 2012 11:00:03 +0000 http://casamenteiras.com.br/petsnacasa/?p=1788 Filhotes de cães são sempre uma fofura, todo mundo adora ver, pegar e fotografar, né! São super queridos, umas bolinhas que mal conseguem andar! Mas antes desse momento muitas coisas acontecem, e quem mais tem a ver com essa situação é a cadelinha que vai gerar essas fofuras todas, além dos cuidadores (donos) dela e da prole!

Antes de decidir pelo cruzamento canino, algumas coisas devem ser observadas e profundamente analisadas pelos donos tanto da fêmea quanto do macho. Jamais deve ser uma decisão apurada, sem avaliar esses pontos que citarei a seguir!

Em primeiro lugar, precisamos saber se estamos dispostos a enfrentar todo o processo do acasalamento, desde o preparo, a cruza em si, a gestação, o parto e principalmente se estamos preparados para receber os filhotes! Tomando consciência desses aspectos, podemos partir para os passos seguintes com segurança na nossa decisão!

♥ A idade mínima para uma cadelinha acasalar é 1 ano e meio ou no terceiro cio.

♥ A fêmea deve estar saudável e preparada para a gravidez; o processo gestacional e pós parto – inclusive a amamentação – não devem afetar sua saúde.

♥ Deve-se fazer uma avaliação – tanto da fêmea quanto do macho – que leve em conta as doenças hereditárias, temperamento e história de agressividade com crianças ou adultos.

♥ O cruzamento de raças diferentes deve ser evitado quando houver diferença de tamanho entre macho e fêmea, pois pode levar a complicações no parto.

♥ Um mês antes do acasalamento, a fêmea deve ser vermifugada e se necessário, também vacinada. Na dúvida, o veterinário é quem poderá orientar corretamente.

Fora essas questões mais práticas e que levam em conta a saúde da sua cachorrinha, outras questões precisam de atenção:

♥ Você está preparada para os cuidados com sua pet na gestação, no parto e no acompanhamento dela após o parto, durante a amamentação, até o desmame dos filhotes?

♥ Já tem lares seguros e confiáveis para todos os filhotes ou está preparada para cuidar de todos, se resolver ficar com eles? Antes de permitir ou decidir pelo cruzamento, analise bem se todos (independente de quantos sejam – geralmente mais de 6 filhotes) terão um lar adequado e serão bem cuidados.

♥ Pense bem na possibilidade de alguém desistir da adoção ou devolver um dos filhotes por não se adaptar à nova casa, se isso acontecer, você está disposta a ficar com ele como mais um membro da família?

Diferentemente dos seres humanos, a gestação canina apresenta poucas alterações sanguíneas nas primeiras semanas além de poderem apresentar a Gravidez Psicológica, por isso um diagnóstico mais exato só será possível a partir do 35º dia, através do Ultrassom e de um Raio X.

Confirmada a gestação da sua cachorrinha é só esperar entre 57 e 62 dias. Enquanto isso, vá se preparando para o parto. Se notar que o período previsto para o parto foi ultrapassado, procure imediatamente o veterinário.

Com todas as reflexões feitas e decisões importantes tomadas, vale a pena rever alguns posts sobre o assunto que já foram publicados aqui:

Fêmeas Gestantes e Filhotes

Gravidez Psicológica

Todos esses temas são assuntos bem importantes e que devem ser levados à sério. O acompanhamento de um veterinário de sua confiança durante o processo ajuda para que tudo aconteça com tranquilidade e segurança!

Fonte: Pets & CO

Fotos: Art Leo e Facilísimo Mascotas

]]>
http://casamenteiras.com.br/petsnacasa/2012/04/23/sua-cadelinha-esta-pronta-para-acasalar/feed/ 7
Cães – Pequenas dicas sobre alimentação http://casamenteiras.com.br/petsnacasa/2012/03/01/caes-pequenas-dicas-sobre-alimentacao/ http://casamenteiras.com.br/petsnacasa/2012/03/01/caes-pequenas-dicas-sobre-alimentacao/#comments Thu, 01 Mar 2012 11:00:54 +0000 http://casamenteiras.com.br/petsnacasa/?p=1456 Resolvi deixar preparado um post com algumas dicas sobre a alimentação dos nossos cãezinhos – um assunto bem importante, né – enquanto aproveito as férias, e logo, logo volto pra dividir com vocês todas as novidades e a experiência de trazer a Belinha em uma viagem tão longa e para fora do Brasil!

Bem, pra começar o assunto, a maioria dos veterinários recomendam a ração seca, por ser mais completa e já adequada as necessidades de cada animal, o que não exclui a possibilidade de você alimentar seu pet com comida caseira, mas se essa for sua opção, fique atento ao que o seu cão pode ou não comer!

O ideal é sempre buscar orientação junto à um veterinário de sua confiança e se escolher a comida caseira, peça uma dieta adequada a idade e características do seu bichinho de estimação! De igual forma acontecerá se você optar por ração seca, no sentido de ficar atenta as indicações de idade, raça e nível de desenvolvimento!

Alguns pontos importantes na alimentação do seu cãozinho:

  • Água: deve ser de boa qualidade, se não é boa para nosso consumo, não será boa para nosso cão; deve estar sempre limpa e fresca (para evitar proliferação de algas, larvas de mosquitos);
  • Recipientes (tanto o da ração quanto o da água) devem ser limpos com frequência usando um detergente neutro, para não acumular sujeira nem fungos;
  • Utilize recipientes próprios para alimentação de cães, pois eles possuem o fundo liso e arredondado, justamente para acumular menos sujeira;
  • A média de água necessária para um cão é de 60ml/kg, mas pode variar conforme a temperatura e tipo de alimento ingerido;
  • O ideal é criar uma rotina com a mesma alimentação nos mesmos horários todo dia, cães se sentem bem com uma rotina estabelecida, já sabem os horários que receberão alimento e isso pode evitar neles a ansiedade e a obesidade;
  • Ter um horário também evita que o alimento (mesmo a ração seca) fique exposto atraindo outros animais e insetos, pois eles podem transmitir doenças como leptospirose e raiva;
  • Quando chegar o momento de mudar a alimentação, sejam por estar crescendo, por não aceitação ou algum problema de saúde, faça gradualmente. Uma forma interessante e que funciona na maioria das vezes é misturar a ração antiga com a nova e ir substituindo até que ele já aceite totalmente só a nova ração;
  • Variar a alimentação – em um momento ração, em outro, comida – ou oferecer petiscos, presunto ou pedaços de carne atrapalha o paladar do seu pet, traz desequilíbrio a sua alimentação e causa sérios problemas de saúde;
  • Alimentos que são bons para nós podem não ser tão bons para os cães, por isso não é recomendado deixar o cão beliscar petiscos e nem comer o mesmo que é servido em nossas refeições, como: temperos, sal em excesso, cereais crus, ossos cozidos (ossos crus podem ser dados) ou qualquer carne que contenha pequenos ossinhos que possam causar danos internos ao animal;

Uma alimentação errada ou mal orientada pode causar desde mal formação dos ossos até queda de pelos. A forma mais prática de controlar a dieta do seu pet é através das rações prontas mesmo, ali já tem todos os ingredientes que o seu animalzinho precisa para se desenvolver, além disso, elas são divididas por raça e idade.

Outra dica legal pra fazer é: pegar a porção diária recomendada e dividir em porções menores para mais vezes ao dia, principalmente enquanto seu pet é filhote, nesse caso ele pode comer até 5 vezes ao dia.

Raças com predisposição a torção gástrica (Dogue Alemão, principalmente) devem ter o cuidado com a alimentação redobrado.

Essas são apenas algumas dicas, não deixem de consultar um veterinário sempre que surgirem dúvidas, é a melhor recomendação para garantir a saúde dos nossos amados bichinhos!

 

Via: Seu Cachorro

Foto: Dogs Health

]]>
http://casamenteiras.com.br/petsnacasa/2012/03/01/caes-pequenas-dicas-sobre-alimentacao/feed/ 2